Técnicas de neuromarketing como aplicar no seu negócio

Técnicas de neuromarketing como aplicar no seu negócio

As técnicas de neuromarketing são estratégias de venda baseadas no comportamento do ser humano, por meio do entendimento de como o cérebro funciona.

Nada é tão importante para uma empresa do que entender seu público. Então, aprender como os pensamentos dessas pessoas atuam sobre as suas atitudes é fundamental para compreender o processo de compra e venda.

A maior parte das ações dos seres humanos vem do seu subconsciente. O que significa que agem sem nem pensar, simplesmente por impulso. Isso ocorre devido a comandos preestabelecidos, que estão em partes do cérebro onde se tem pouco controle.

Existem evidências de que o homo sapiens surgiu há uns 350 mil anos atrás. E esse mundo atual, da forma como está, é relativamente novo para o nosso cérebro.

Por isso, a maioria dos comandos básicos que existem dentro do cérebro corresponde aos de tempos antigos, onde as pessoas tinham um menor entendimento do mundo, quando caçavam, buscavam comida, se sentiam inseguras, comiam com menos regularidade, etc.

Isso gerou uma série de pensamentos que foram essenciais para a sobrevivência da espécie, como o medo, que muitas vezes parece sem sentido em algumas situações nos dias atuais, mas foi importantíssimo, para que o ser humano ficasse estar alerta e se protegesse.

Embora tudo praticamente tenha mudado, o cérebro mantém seu próprio tempo e ainda nutre pensamentos que foram gerados ao longo da nossa história.

As técnicas de neuromarketing e o entendimento do cérebro são importantes para empresas que desejam acertar no processo de compra e venda.

Falar sobre a nossa história e evolução desse órgão é fascinante, mas, afinal de contas, como ele pode ajudar no crescimento das suas vendas? Como encontrar relação entre todos esses sistemas de pensamentos que estão no nosso cérebro e as vendas? É para isso que as técnicas de neuromarketing existem.

Alguns estudiosos perceberam que a maioria das ações era simplesmente impulso e começaram a tentar entender mais a fundo o que causava esses estímulos. Afinal, uma venda, nada mais é do que uma ação.

Como acessar essa parte do cérebro por meio da comunicação e fazer com que as pessoas comprem de forma mais rápida? É isso que você vai entender hoje com o texto a seguir.

O que é neuromarketing?

Neuromarketing é o estudo de como funciona todos esses processos mentais voltados para a tomada de decisão. É entender como o cérebro funciona em um processo de escolha. Compreender todos os fatores que levam uma pessoa a realizar uma ação e como os pensamentos rápidos e primitivos se relacionam com a ação da compra.

Essa parte do cérebro, citada anteriormente, guarda muitos pensamentos básicos de sobrevivência, e é importante conhecer algumas características desse cérebro para entender o que vem adiante.

O cérebro sempre quer economizar energia. Ele é um órgão que gasta muita energia no corpo. Como antes o ser humano não tinha acesso à comida o tempo todo, qualquer desperdício de energia era uma ameaça contra a sobrevivência.

Para resolver esse “desperdício”, o cérebro criou padrões e atalhos. Assim como uma linha de produção, os pensamentos repetidos ganhavam seu próprio processo, que seria gravado dentro do cérebro.

Também foram criados atalhos para garantir, além de uma economia de energia, mais rapidez nas respostas. Em alguns casos de sobrevivência, não era possível ter tempo para raciocinar, as ações precisavam ser quase instantâneas.

Toda essa automatização que o cérebro criou foi muito importante para a evolução do homem. É por isso que ele é capaz de criar hábitos e repetir ações diárias sem nem ao menos prestar atenção.

Como é necessário muito estudo para entender como conceitos tão ligados à sobrevivência em um tempo tão diferente ao que se vive se encaixam com o mundo atual e, particularmente, ao ato de comprar, surgiu o neuromarketing, para entender os pensamentos intuitivos, o cérebro primitivo e o que faz o ser humano agir inconscientemente.

Quais áreas se encaixam nessa lógica?

Onde é possível aplicar as técnicas de neuromarketing? Existem muitas áreas onde isso pode ser aplicado, basicamente, qualquer ação que envolva pessoas.

Entre elas estão a venda de produtos e serviços, o posicionamento de uma marca, a comunicação da empresa, a formulação e divulgação de preço, estratégias de campanhas, etc.

As técnicas de neuromarketing têm como alguns de seus objetivos conseguir a atenção das pessoas, incentivar uma compra rápida e causar ações baseadas no emocional.

Entender tudo isso ajuda em uma comunicação mais efetiva, com diminuição também de custo em campanhas. Isso sem falar que cria uma vantagem competitiva entre seus concorrentes e ajuda a empresa a entender cada vez melhor seus clientes.

O neuromarketing prevê o comportamento do consumidor antes da compra, porque ajuda a entender as necessidades e expectativas do cliente. Tudo que uma equipe de vendas gostaria de saber

Como e quais técnicas aplicar?

As técnicas de neuromarketing ajudam a empresa a ficar mais informada sobre as necessidades e expectativas de seus clientes.

Você já entendeu o conceito de neuromarketing e agora chegou a hora de saber como aplicar isso no dia a dia.

Veja três técnicas de neuromarketing essenciais para esse trabalho na sua empresa.

Gatilhos mentais

Como você viu, o cérebro tem comandos preestabelecidos e faz de tudo para economizar energia.

Se o ser humano tivesse que analisar cada escolha que faz diariamente de forma detalhada, ele iria gastar muita energia. Como o cérebro economiza energia, acabou por criar algumas ações que não necessitam de análise. São ações rápidas, executadas logo após um estímulo específico.

Exemplo: uma pessoa vê um animal selvagem pronto para atacar, o cérebro entende esse gatilho do medo, manda mais sangue para as pernas e a pessoa, sem nem mesmo pensar, começa a fugir.

Isso tudo aconteceu sem uma análise detalhada sobre perigos reais que aquela cena podia causar. Simplesmente, o medo e o susto foram o gatilho para a ação, que era correr.

No neuromarketing, pesquisados estudaram como criar gatilhos mentais que criassem respostas como essa. Mas, com a intenção de que esta ação resulte em uma compra.

Abaixo, alguns exemplos que são considerados gatilhos mentais:

  • Reciprocidade – As pessoas sentem que precisam retribuir de alguma forma quando recebem algo de valor;…
  • Escassez – Ninguém gosta da ideia de ficar sem algo que pode ser importante;…
  • Autoridade – As pessoas dão muita credibilidade quando sabem que alguém ou algumas empresas são especialistas em um assunto;…
  • Prova social – É muito importante saber que outras pessoas, que tinham o mesmo problema, alcançaram resultados positivos.

Urgência e sentimento de perda

Urgência e sentimento de perda são duas poderosas técnica de neuromarketing.

Quando o ser humano sente que vai perder algo, o primeiro instinto é de que tem que evitar isso. Aqui são aplicadas duas técnicas de neuromarketing, a urgência e sentimento de perda.

Elas estão no mesmo tópico porque muitas vezes estão ligadas e funcionam juntas.

A urgência é quando alguém sente que não pode perder uma oportunidade. Por exemplo: alguém que vende cursos com um desconto especial de 50% do valor, por um tempo determinado.

É uma oportunidade com prazo para acabar. A maioria das pessoas acaba por agir por meio do impulso, porque pensa que, se não fizer agora, depois terá que gastar mais dinheiro.

Também existem ofertas que mostram que o produto ou serviço não vai mais existir depois de um tempo. Por exemplo: uma loja que tem todo o seu estoque de biquíni da temporada em liquidação para receber os itens de inverno.

Se a pessoa não comprar nesse momento, ela vai ficar sem. Isso gera um receio muito grande e a pessoa sente a necessidade de comprar para não perder a oportunidade.

Toda essa comunicação faz com a pessoa tenha medo. O ser humano não gosta de pensar que vai ficar sem algo, e isso mexe com o seu senso de escassez, que está fortemente relacionado com a sobrevivência.

Muitas vezes, o medo de perder é muito maior do que o desejo de ganhar.

Processos longos e saturação de informação

Muitas vezes será necessário explicar para uma pessoa um produto ou serviço com mais detalhe.

O produto ou serviço oferecido pode ser algo que realmente vai ajudar a pessoa a resolver o problema dela, mas de uma maneira que ela ainda não experimentou.

Nesses casos, a venda se torna um processo de longo prazo, porque precisa ser exposto para essa pessoa todo o conhecimento que a empresa tem sobre o problema e a resolução dele.

Dessa forma, depois de apresentar muitas informações e fatos, a pessoa vai sentir que realmente precisa muito daquele produto.

Só é preciso prestar atenção, já que as pessoas têm menos tendência a prestar atenção no meio de uma história ou explicação se esta for muito longa. É mais comum dar importância maior para o começo e o fim.

Por esse motivo, também é essencial juntar essa técnica com outras que mantenham a atenção da pessoa durante toda a informação que você quer passar.

Uma das maneiras de fazer isso é utilizar a estratégia do storytelling, que tem como objetivo envolver a pessoa com a história, para que ela se identifique com as situações citadas.

Mesclar emoção e razão

Com as técnicas de neuromarketing, sua empresa pode envolver e conquistar clientes com mais facilidade.

O ser humano é movido pela emoção e razão. Algumas vezes mais por uma do que pela outra, e em alguns momentos só por uma delas.

Por isso, além de trabalhar com ações mais impulsivas e sentimentais, também é importante misturar a razão a esses conceitos.

Apesar do ser humano ter muitos padrões no cérebro que fazem com que aja sem pensar algumas vezes, ele ainda é um ser racional e capaz de tomar decisões mais analíticas. Por isso, é importante manter o equilíbrio.

Por mais que uma pessoa se sinta atraída por uma promoção de última hora, se o produto não resolver o problema dela, isso vai ser mais forte do que essa ação.

As técnicas de neuromarketing acima servem como uma ajuda no processo de convencimento. Mas, é preciso lembrar que o mais importante para a empresa deve ser criar produtos que sejam úteis e ajudem a resolver os problemas das pessoas.

Anote as técnicas colocadas aqui e veja aquelas que você poderá começar a usar hoje mesmo para que sua empresa alcance sucesso com seus clientes. Se gostou deste artigo, deixe um comentário abaixo. Aproveite também para ler outros conteúdos da página.

Share

NInja 01

Treinado nas profundezas da Colina histórica de Feng Xhin, o ninja 01 é o especialista em SEO da equipe e coordena todas as técnicas avançadas que são usadas pelo clan para surpreender os competidores e aparecer no Google.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *